Projeto Girando Vida

O projeto Girando Vida busca oferecer a população novos tratamentos que utilizam recursos terapêuticos baseados em conhecimentos tradicionais da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares do Sistema Único de Saúde. Os procedimentos são voltados à promoção a saúde e prevenção de doenças.

O projeto surgiu a partir de um recurso disponibilizado pela coordenadoria regional para a implantação do mesmo. Com o recurso em mãos, o município contratou uma profissional graduada e com vasta experiência na área de dança circular para que pudesse ser a focalizadora dos grupos.

Danças circulares ou danças dos povos é o nome que define o trabalho desenvolvido no Brasil desde 1984 e que vem se espalhando por todo o país. Tem como principal enfoque não a técnica e sim o sentimento de união de grupo, o espírito comunitário que se instala a partir do momento em que todos, de mãos dadas, apoiam e auxiliam os parceiros de dança.

É indicada para pessoas de qualquer idade, raça ou profissão, auxiliando o indivíduo a tomar consciência de ser corpo físico, acalmar seu emocional, trabalhar sua concentração e memória e, principalmente, entrar em contato com uma linguagem simbólica, que embora acessível a qualquer um, não é utilizada no dia a dia.

A Dança Circular é uma poderosa prática de bem estar e desenvolvimento pessoal, se constitui como uma atividade que tem contribuído nos campos da saúde, educação e socioambiental. Entre os motivos para participar dessas práticas algumas literaturas citam: faz bem ao corpo, movimentar-se é pura saúde; faz bem as emoções, o integrante da roda sente-se acolhido; faz bem ao espírito, a mente desapega das preocupações diárias e silencia, tornando-se mais assertiva e eficaz; faz bem ao espírito, pois, muitas vezes, a dança circular leva para este estado de pura gratidão pela vida; é para todos, ela acorda o dançarino dentro de nós; é terapêutico, pois ao dançar em círculo ampliamos nossa percepção e vencemos desafios; é uma meditação, a dança circular é considerada uma meditação em movimento; alivia o estresse, você relaxa e confia; estimula a concentração, no exercício de memória, exercitando a mesma; ajuda a sair da depressão, o sentimento de incompreensão e solidão é dissipado na roda; pode errar, o que vale é dar o seu melhor.

As danças acontecem em diversos locais:

CENTRO:

CIP – Rua dos Plátanos, 1910, bairro Quatro Lagos e as atividades ocorrem toda a quinta-feira, às 9h.

RONDINHA:

Centro Comunitário da Rondinha, na Rua Mariante, toda a terça-feira, às 9h.

ARROIO SECO:

Todas as terças-feiras, às 14:30h.

FIGUEIRINHA:

ASSESCAMOFI – Rua Itu, sem número, toda quarta-feira, às 15h.